Sábado, 3 de Março de 2007

E viva o Zé Pereira

Carão amorenado, simpático, bigode curto e grisalho, cabelo branco, barbudo, estatura baixa, ombros e cadeiras largas. Assim era o Zé Pereira, pelo menos o primeiro. José Nogueira de Azevedo Paredes, sapateiro da cidade carioca do final do século XIX. Segundo a história, ele era amigo do filho de Pedro II.

 

Em uma segunda-feira de carnaval, de data que infelizmente desconheço, José Nogueira pegou um Bombo e saiu para rua fazer barulho e cantar. Logo foi um sucesso, pois muitas pessoas o seguiram com a mesma alegria de Zé.

 

Com o passar dos carnavais os Zé Pereiras foram se espalhando pela cidade do Rio de Janeiro e também pelo país. Mas se foi um Zé Nogueira que começou a tradição, qual o motivo que fez essa tradição ficar conhecida como Zé Pereira? É que em Portugal, o instrumento bombo, usado por José Nogueira, era chamado de Zé Pereira, então o personagem também ganhou o nome.

 

A fama foi tanta que até um marchinha foi feita em homenagem ao Zé Pereira. Ela é de autoria de Francisco Correia Vasques.

 

Ó Entrudo,ó Entrudo
Ó Entrudo chocalheiro,
tu não deixas assentar
as meninas ao soalheiro!

Viva o Zé Pereira
Pois que a ninguém faz mal
Viva a brincadeira
Nos dias de Carnaval!

Carnaval,Carnaval
Carnaval das folias
Para nós o Carnaval
Devia ser todos os dias!

publicado por carnavalderua às 18:15
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

É proibido fumar! Nos antigos bailes do Carnaval Carioca

Os primeiros grandes bailes do carnaval que se tem notícia são do final do século XIX, no Rio de Janeiro. Lá as pessoas dançavam Polca, a dança da moda na época. A animação da festa ficava por conta das orquestras, às vezes acompanhada por um coro.

 

No começo as famílias não participam dos bailes, pelo menos de maneira ativa. No salão o “povo” dançava feliz durante todo a festa, as famílias ficavam olhando de cima, nos camarotes, pois não acreditavam ser uma festa apropriada. Somente no ano de 1900, quando o Bairro de Copacabana organiza um baile “familiar”, é que os “clãs” começam a freqüenta-los de maneira ativa.

 

Um policial sempre acompanhava os festejos de maneira atenciosa, pois ele tinha que garantir a segurança dos foliões. Não como hoje, que sua função é de separar brigas, naquele tempo, a segurança vistoriada pelo policial era a saúde dos freqüentadores do baile. Além de proibir o entrudo dentro do salão, ele não deixava que as pessoas fumassem no recinto e quando o baile atingia um certo horário, o policial encerrava a festa. Motivo: evitar que as pernas das pessoas ficassem fadigadas de tanto dançar.

 

O tempo foi passando e os bailes foram evoluindo, em 1909 surgiram as matines, que hoje garante a folia das crianças no carnaval. Surgiram também concursos que elegiam a moça mais bela, a fantasia mais bonita e a melhor dança. Foram acrescentados aos bailes, peças de teatro que realizavam antes da festa e concertos de canto e piano. Hoje os bailes são completamente diferentes, mas ainda levam muitos foliões das ruas para os salões de todo Brasil.

publicado por carnavalderua às 17:55
link do post | comentar | favorito

Ainda é Carnaval, pelo menos em Uruguaiana

Devido as fortes chuvas que atingiram a cidade ontem (1º de março)*, o primeiro dia do Carnaval local foi cancelado. Porém, hoje (2 de março)* deve ocorrer a abertura dos desfiles na Avenida Presidente Vargas. Pessoas de todas as regiões do estado e da Argentina lotam os hotéis de Uruguaiana (cidade da fontreira oeste do Rio Grande do Sul) para aproveitar a folia fora de época.

 

As escolas de samba são organizadas pela Liga Independente das Escolas de Samba de Uruguaiana (LIESU). Assistirão ao desfile, conivdados pela Liga, carnavalescos fluminenses e professores da Universidade Estácio de Sá (primeira no Brasil com um curso acadêmico de Gestão de Festas e Eventos Carnavalescos), também do Rio de Janeiro.

As principais escolas de Uruguaiana são: Unidos da Cova da Onça, Unidos da Ilha do Marduque, Os Rouxinóis, Deu Chucha na Zebra, Acadêmicos do Negão, Bambas da Alegria, Unidos da Toca do Lobo, Unidos da Mangueira, Império da Zona Sul, União da Vila, Mocidade Independente da Vila Julia e Apoteose do Samba. 

*por estar em um portal português, as datas de publicação do blog Carnaval de Rua seguem o horário daquele país. 

publicado por carnavalderua às 00:16
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.posts recentes

. Escolas de Samba

. Corso. Quer dar uma volti...

. Blocos: O Galo é o maior

. Ranchos Carnavalescos

. Os cordões e o Bola Preta

. Quanto mais diabinhos, me...

. Santiago: Um pouco da his...

. Os Heróis do Carnaval Car...

. E viva o Zé Pereira

. É proibido fumar! Nos ant...

.links

.Ricardo Amaral

.Março 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.arquivos

.Tags

. todas as tags

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds