Terça-feira, 6 de Março de 2007

Corso. Quer dar uma voltinha?

Segundo Eneida de Moraes, em História do Carnaval Carioca. No carnaval de 1907, as filhas do então Presidente da República, Afonso Pena, entraram em um carro e atravessaram as ruas lotadas de foliões. Chegaram no Palácio do Catete, Rio de Janeiro (Capital do Brasil em 1907), desceram do carro e assistiram a folia da janela do palácio.

 

Alguém viu a cena e resolveu copiar. Pegou seu carro e andou no meio dos carnavalescos. Então, a cena foi ficando comum e um grande número de automóveis tomou as ruas do Rio de Janeiro. O chamado corso foi um sucesso tão grande, que durante o carnaval, aqueles que não possuíam carro, alugavam. Como os automóveis tinham capotas, ao longo do desfile elas eram abertas e as pessoas podiam assim ver melhor o corso. Ao final, os carros saiam cobertos de confete e serpentina e o tanque, é lógico, ficava vazio.

Há outra versão para a origem do Corso
 

Evolução do Carnaval: Cordão - RanchoBloco - Corso - Escola de Samba 

publicado por carnavalderua às 03:56
link do post | comentar | favorito
|

.posts recentes

. Escolas de Samba

. Corso. Quer dar uma volti...

. Blocos: O Galo é o maior

. Ranchos Carnavalescos

. Os cordões e o Bola Preta

. Quanto mais diabinhos, me...

. Santiago: Um pouco da his...

. Os Heróis do Carnaval Car...

. E viva o Zé Pereira

. É proibido fumar! Nos ant...

.links

.Ricardo Amaral

.Março 2007

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
30
31


.arquivos

.Tags

. todas as tags

.pesquisar

 
blogs SAPO

.subscrever feeds